30
Abr 10

 

banner2

 

«A REFER foi criada em 1997, pelo Decreto‑Lei n.º 104/97, de 29 de Abril, como empresa pública responsável pela prestação do serviço público de gestão da infra-estrutura integrante da rede ferroviária nacional.

Em 22 de Julho de 2008, o Decreto-Lei nº 141/2008 altera a denominação da REFER para Rede Ferroviária Nacional - REFER, EPE e introduz alterações aos seus estatutos, procedendo à sua republicação.
A REFER está sujeita à tutela dos ministros responsáveis pela área das finanças e pelo sector dos transportes.»

 

(extraído do site da REFER – www.refer.pt)

 

 

Portanto, a REFER fez ontem 13 anos. Porém, foi hoje que se veio a saber que a empresa continua deficitária e - mais importante do que isso - que tal situação não logrou impedir que os cinco administradores da empresa pública beneficiassem de um aumento de 13 por cento nas suas remunerações salariais em 2009.

 

 

Leia-se, sobre o assunto, o que o «Diário Económico» de hoje diz a dado passo:

«No ano passado, os cinco administradores da Refer ganharam 461 mil euros em conjunto, cerca de 13% acima do que tinham auferido em 2008, ou seja, 408 mil euros. Luís Pardal, presidente do conselho de administração da Refer, recebeu mais 10 mil euros que no ano precedente - o ordenado do líder da Refer passou de 91 mil para 101 mil euros.»

 

O que eu sei, por experiência diária, é que a REFER fechou estações (de que é caso a da Cruz Quebrada, na linha de Cascais), reduziu drasticamente o horário de atendimento ao público das restantes, colocou em muitas delas anedóticas máquinas (importadas) de venda de bilhetes que estão a milhas de cumprir integralmente a missão das antigas bilheteiras, importou carradas de seguranças privados para as estações e para os comboios em circulação e (fora o resto) gastou resmas de dinheiro na instalação de câmaras de videovigilância!

 

Ora, é graças a esta “boa” e “eficaz” gestão que se justificam plenamente os aumentos de ordenado acima anunciados. Não concordam?

publicado por flordocardo às 18:59

publicado por flordocardo às 12:37
tags:

 

 

Por certo que se recordam...

Afirmando estar disposto a tudo para retirar José Sócrates e o PS do poder, o Dr. Passos Coelho foi eleito líder do PSD. O homem apresentava-se como mais do que preparado para vir a ser primeiro-ministro mal a oportunidade surgisse, aparecesse ela já ou um pouco mais à frente. Mas a verdade é que, passados poucos dias, o novo líder do PSD colocou a viola no saco...

A mudança consumou-se no encontro realizado esta semana entre Passos Coelho e José Sócrates. E porquê? Porque a gravidade da crise do sistema capitalista assim o impõe de forma inexorável. É preciso actuar!

A «convergência» fez implodir as promessas de «combate» e de «alternativa». É o chamado «bloco central» a tocar a reunir.

Ora é necessário afirmar que tal «convergência» se está a forjar contra quem trabalha e mais ninguém. E que visa acelerar e mesmo agravar as desastrosas medidas contidas no PEC!

O vergonhoso ataque aos desempregados, mediante a diminuição do valor do subsídio de desemprego, já aí está. Passos Coelho já solicitou, entretanto, «paz social» aos sindicatos… Segue-se um aumento antecipado de impostos?...

Eu acho é que a esta «convergência» da classe dominante contra os trabalhadores portugueses é imperioso contrapor duas coisas: primeiro, uma viva denúncia da mesma; segundo, um claro reforço da própria unidade dos trabalhadores e da sua luta contra o PEC e cada uma das medidas nele contidas. 

 

Vergar a espinha não é solução!

publicado por flordocardo às 12:32

 

 

O relatório do Eurostat, hoje conhecido, diz que a taxa de desemprego em Portugal passou de 10,3 por cento em Fevereiro para 10,5 por cento em Março, sendo agora a quarta mais elevada na zona euro. Pior só a Espanha, 19,1 por cento, Eslováquia, 14,1 por cento e Irlanda 13,2 por cento.

 

publicado por flordocardo às 12:30

publicado por flordocardo às 01:47
tags:

 

29 de Abril - Faz anos o Porto Santo!

Parabéns!!!

 

        

(com umas horas de atraso, mas não foi por mal - é que estive sem computador e sem net...)

 

publicado por flordocardo às 01:45

29
Abr 10

Vai estar esta noite no «Santiago Alquimista».

publicado por flordocardo às 01:47
tags:

 

 

O ministro da Economia alemão vai encontrar-se com o governo português em Lisboa, no final da semana. Vem discutir a crise financeira.

 

Falando aos jornalistas em São Paulo durante uma visita ao Brasil, Rainer Bruederle afirmou que fará uma paragem em Lisboa para conversações com o governo português antes da sua viagem de regresso a Berlim.

Portanto, acalmem-se, pois vai tudo endireitar-se. Até porque a seguir chega o Papa...

 

 

publicado por flordocardo às 01:18

28
Abr 10

 

- "Temendo a falência do país mais pobre da Europa Ocidental, os

investidores fugiram em massa dos títulos portugueses", escreve

o Financial Times, dizendo ainda que a dívida coloca a bandeira portuguesa

"a meia haste." 

 

 

 

- Mostrando uma fotografia da estação de comboios do Rossio, no dia da greve, o New York Times escreve que "ambos os Governos [Portugal e Grécia] estão a ser confrontados com protestos de trabalhadores, que têm pela frente um futuro cheio de incertezas".

 

- A CNBC dá destaque à reunião de Sócrates e Passos Coelho. "Os dois reuniram-se de emergência para discutir estratégias num dia em que os mercados accionistas voltaram a registar perdas recorde".

 

- "A Europa espera conseguir conter a crise de crédito grega que já se espalhou a Portugal, levando a um 'sell-off' nos mercados mundiais, que estão a testar a capacidade da União Europeia em proteger a sua moeda", diz o The Wall Street Journal.

 

Tudo isto me faz lembrar (não sei porquê)

como alguns sobem na vida...

 

  Assim:

 

publicado por flordocardo às 18:07

 

 

Em 27 de Abril do ano passado, no meu 2º. post, fiz referência a um fado cantado por Aldina Duarte, inserto no álbum «Crua» (2006), precisamente intitulado «Flor do Cardo». E disse-vos então como ele de certa forma inspirara a criação deste espaço ou, pelo menos, o seu nome.

 

O que nunca vos dei a conhecer foi o fado e a sua letra. O fado pela voz de Aldina ainda não o consegui arranjar pela net. Mas a letra, de autoria de João Monge, essa deixo-a aqui agora (ainda que tenha a certeza que somente cantada pela Aldina ela atinge plena e intensamente o alvo). 

 

Nesta bela noite de lua cheia, ora vejam...

*  *

 

Flor do Cardo

- João Monge/Joaquim Campos -

(Fado Tango)

 

 

Dói-me ser a Flor do Cardo

não ter a mão de ninguém

tenho a estranha natureza

de florir com a tristeza

e com ela me dar bem

 

dói-me o Tejo e dói-me a Lua

dói-me a luz dessa aguarela

tudo o que foi criação

se transforma em solidão

visto da minha janela

 

o tempo não me diz nada

já nada em mim se consome

não sou princípio nem fim

já nada chama por mim

até me dói o meu nome

 

dói-me ser a Flor do Cardo

não ter a mão de ninguém

hei-de ser Cravo Encarnado

que vive em pé separado

e acaba na mão de alguém

 

         (PS - E comprem o CD)

 

publicado por flordocardo às 01:39

Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9





subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO