30
Nov 11

 

*   *

 

A verdade fica de pé, a mentira cai. A mentira é comum,

a verdade incomum.

 

publicado por flordocardo às 21:27

 

*   *   *

 

Era para vos falar do êxito que a greve geral do passado dia 24 indubitavelmente constituiu (bem superior à verificada há um ano atrás, pois mobilizou cerca de 3 milhões de trabalhadores portugueses e proporcionou um verdadeiro "murro no estômago" na política da tróika e do actual governo). Mas... Sucede que só agora consegui ler na íntrega o Manifesto encabeçado por Mário Soares e intitulado «Novo Rumo», posto a circular horas antes do iníco da greve geral. Ora, tal leitura serviu para confirmar novamente que Mário Soares é um experiente político da treta...
 
Assim, não resisto a comentá-lo e observo que:
 
1. A intenção do Manifesto não constituiu outra coisa que não seja uma tentativa de colagem à greve geral, uma tentativa de aproveitamento do descontentamento crescente do movimento operário e popular face a situação actual do país e à política dos criminosos responsáveis pela mesma. O Manifesto apareceu para cavalgar a onda...
A greve geral do dia 24 foi a mais importante dos últimos trinta anos, mas não graças ao Manifesto soarista, como é óbvio (pois este nem sequer a apoiou em qualquer momento), mas antes graças à revolta activa, desta feita mais organizada e firme, dos trabalhadores portugueses.
 
2. Depois, o Manifesto soarista é, de fio a pavio, de um oportunismo sem limites. Diz-nos que “este é o momento de mobilizar os cidadãos de esquerda que se revêem na justiça social e no aprofundamento democrático como forma de combater a crise”!...
Sim? Então o ano passado, na greve geral de Novembro de 2010 e sob o consulado do governo Sócrates, já não era o momento para a esquerda se levantar contra a crise?
 
3. O Manifesto diz-nos que “É preciso encontrar um novo paradigma para a União Europeia”!...
Ó Dr. Soares: se é preciso um novo paradigma para a União Europeia, é, obviamente, porque o actual paradigma não serve nem presta. Mas quem aprovou o actual paradigma da UE e o impingiu aos portugueses, senão o Dr. Soares e os governos do PS?! Quem foi que se opôs à discussão nacional do actual paradigma e ao referendo dos sucessivos tratados europeus, senão o Dr. Soares e o PS?! Os "socialistas" não subscreveram sempre as imposições do eixo franco-alemão para a UE?!
Por outro lado, se o actual paradigma neste momento já não presta, qual é então para o Dr. Soares, em concreto, o novo paradigma que ele defende? E será também para não referendar? Sobre isto, nem uma palavra se vislumbra no Manifesto...
 
4. Mas o Manifesto diz também outra treta: ”As correntes trabalhistas, socialistas e sociais-democratas adeptas da 3ª Via foram colonizadas na viragem do século pelo situacionismo neo-liberal”.
Então Sócrates não é essa terceira via de Blair e Zapatero ? E não foi o Dr. Soares que nos anos 70 do século passado meteu o socialismo na gaveta?!

5. O Manifesto apresenta-nos outra tese velha e relha: defende “um Estado ao serviço exclusivo do interesse geral” !...
Então o Dr. Soares não sabe que o Estado está sempre e exclusivamente ao serviço da classe dominante e que, enquanto houver classes e luta de classes, o interesse geral é única e exclusivamente o interesse da classe dominante?!
Ora, Dr. Soares... Tendo estado duas vezes no governo (sem contar com os provisórios) e tendo o seu PS sido governo ao longo de mais de 20 dos últimos 37 anos, porque é que não instauraram nessa altura esse celebérrimo Estado ao serviço exclusivo do interesse geral?!
 
6. Por último, e para abreviar, o Manifesto diz-nos outra treta: ”os signatários opõem-se a políticas de austeridade que acrescentam desemprego e recessão, sufocando a recuperação da economia”.
Mas não foi essa, Dr. Soares, a política do Sócrates que você apoiou e com o qual andou de braço dado nestes últimos anos? E os seus acordos com o FMI não impuseram ao país austeridade, miséria e desemprego?!
 
7. Conclusão: com manifestos destes não vamos a lado algum!
É tempo do Dr. Soares se calar e, sem dúvida, escrever as suas memórias (mesmo que estas possam, também, vir a ser da treta).
 
publicado por flordocardo às 20:21

publicado por flordocardo às 18:37
tags:

 

*   *

 

Os ministros de finanças do euro deixaram ontem cair a meta de um bilião de euros para o reforço do fundo de socorro do euro que tinha sido prometida pelos líderes e renovaram apelos para reforçar o capital do FMI para que este possa ajudar a reforçar o FEEF.

O objectivo é agora de ter este fundo operacional em termos de compra de dívida soberana e créditos preventivos, o mais tardar, em Janeiro, avisou Jean Claude Juncker, presidente do Eurogrupo.

 

Pois é... Mais uma acha para a fogueira da liquidação do euro (e mais um desaire para o eixo franco-alemão, que demonstrara apostar num reforço do FEEF sem recurso ao FMI).

 

publicado por flordocardo às 01:39

 

*   *

 

Ajuda-me, para que eu possa ajudar-te, para que juntos possamos subir a montanha.

 

publicado por flordocardo às 01:12

 

*   *   *

 

Não sei se já repararam que o PS anda às aranhas...

 

Ninguém percebe o Seguro (estará seguro?), ninguém percebe o grupo parlamentar "socialista". E só faltava agora Soares vir dizer, como disse, que a posição adoptada no Parlamento pelo PS nas recentes votações sobre o OE/2012 constituem uma deferência para com Sócrates e a sua governação (apoiando, claro está, as posições ali adoptadas)...

 

Cá para mim, Seguro e Passos estão, mais uma vez, bem um para o outro. O resto é folclore!

 

Na verdade, Passos afinal descobriu uma «folga» que antes afirmava não existir; Seguro, descarado, diz que isso, afinal, se ficou a dever a si e ao PS...

 

Cambada!

 

publicado por flordocardo às 00:45

publicado por flordocardo às 00:43
tags:

29
Nov 11

 

*  *

 

O Tesouro italiano emitiu hoje 7,5 mil milhões de euros em três leilões de dívida, mas teve de pagar juros bem acima da barreira psicológica dos 7 por cento.

O leilão de dívida a três anos, onde o Estado colocou 3,5 mil milhões de euros, foi aquele que pagou uma taxa de juro mais alta - 7,89 por cento. Há um mês atrás a Itália pagou apenas 4,93 por cento para vender dívida com o mesmo prazo. 

Para além desta nova linha de crédito, foram reabertas duas outras linhas, que vencem em 2020 e 2022. Aqui, as taxas de juro pagas foram de 7,28 e de 7,56 por cento, respectivamente.

 

Crescem os rumores de que a Itália negoceia com o FMI um resgate da sua dívida. Escapará a Itália a que os rumores se transformem em realidade? Duvido...

publicado por flordocardo às 17:37

 

*   *   *

 

ONDE POSSO?

 

Onde posso escrever teu nome

ou tua sombra?

 

Ao lavar as mãos vejo-te ainda 

neste corrosivo tempo de ciladas

O teu perfil entre a ignomínia que nos cerca

tua sombra esgaçando a traição

 

Alvoroço e mágoa fazem meu sangue...

 

Onde posso escrever teu nome

ou tua sombra?

 

(Parede, 29.11.2011)

 

publicado por flordocardo às 01:08

publicado por flordocardo às 00:40
tags:

Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10

15
16
17
18




subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO