31
Mai 13

 

 

*   *   *

 

AS TOUPEIRAS

 

            Era um povo vivendo em galerias obscuras que abria infatigavelmente, escavando a terra com as unhas, com os dentes. Um povo vivendo debaixo da terra, falando terra, comendo terra, sem se ver, sem se conhecer.

            E nunca esqueceu o sol. E nunca se deixou cegar.

 

                                 Jean Rousselot (França, 1913-2004)

 

(do livro «Voz Consonante» - traduções de poesia por António Ramos Rosa, com organização de Ana Paula Coutinho Mendes – Quasi Edições, Julho/2006)


publicado por flordocardo às 04:09
tags:

30
Mai 13

 

 

*   *   *

 

(um dia destes tenho o dia inteiro para morrer)

 

um dia destes tenho o dia inteiro para morrer,

espero que não me doa,

um dia destes em todas as partes do corpo,

onde por enquanto ninguém sabe de que maneira,

um dia inteiro para morrer completamente,

quando a fruta com seus muitos vagares amadura,

o dom – que é um toque fundo na ferida da inteligência:

oh será que um poema entre todos pode ser absoluto?

:escrevê-lo, e ele ser a nossa morte na perfeição de poucas linhas

 

 

                                                            Herberto Hélder (n. 1923)

 

(do livro «Servidões» - Assírio & Alvim, Maio/2013)

 

publicado por flordocardo às 01:12
tags:

29
Mai 13

 

 

*   *   *

 

«Interrogar é ensinar.»


Xenofonte

publicado por flordocardo às 03:10
tags:

27
Mai 13

 

*   *


POEMA ANTIGO RECUPERADO 6ª. FEIRA


*

(Aqueles que ao falar)

 


Aqueles que ao falar
não escondem seu silêncio

sabem ver a luz das feridas
o sangue
e não calam

comovem-me
são meus
                profundamente



(Oeiras, 16.12.2006)

- Dado publicamente à luz do dia no jornal «Luta Popular» nº. 953, Set./Out. - 2007 -


publicado por flordocardo às 02:50

 

*   *   *

 

A passada sexta-feira terá sido muito produtiva.

 

a) Os senhores da Junta Médica, fartos de me ver (e eu a eles), remeteram-me para a Junta Médica da CGA. Hei-de ser convocado por carta um dia destes.

 

b) Aproveitei depois o resto da tarde para recuperar uns poemas dos quais havia perdido o rasto (foram quatro de uma só vez).


c) De volta a casa ainda comprei um livrito (precioso) em saldo.


E cá vou andando.


(PS - Vou passar os poemas para o PC e já venho) 

 

publicado por flordocardo às 02:36
tags:

25
Mai 13

 

 

*   *   *

 

PARA UM LIVRO DE LEITURAS ESCOLARES

 

não leias odes, meu filho, lê antes horários:

são mais exactos. desenrola as cartas marítimas

antes que seja tarde, toma cuidado, não cantes.

o dia vem vindo em que hão-de outra vez pregar as listas

nas portas e marcar a fogo no peito os que digam

não. aprende a passar despercebido, aprende mais do que eu:

a mudar de bairro, de bilhete de identidade, de cara.

treina-te nas pequenas traições, na mesquinha

fuga quotidiana. úteis as encíclicas

mas para acender o lume, e os manifestos

são bons para embrulhar a manteiga e o sal

dos indefesos. a cólera e a paciência são precisas

para assoprar-se nos pulmões do poder

o pó fino e mortal, moído por

aqueles que aprenderam muito

 

e são meticulosos por ti.

 

 

                                  Hans Magnus Enzensberger (Alemanha, n. 1929)


publicado por flordocardo às 03:02
tags:

24
Mai 13

 

*   *

 

Hoje é dia de Junta Médica. Será pelas 14 horas.

Que novidades levarei? Nenhumas...

Nenhumas? Bem, é um modo de dizer. Levarei uma carta que recebi ontem de S. José (o Hospital, claro).

Diz-me ela que tenho uma consulta de urologia (será para ver se está tudo bem com o famigerado stent) no dia 1 de Julho próximo.

Pois é: aguardo isto desde meados de Abril...

Vou ter, até lá, de falar ao "coração" do stent, baixinho, bem baixinho, e perguntar-lhe se ele se sente bem, se não precisa de nada eu que eu lhe possa ser útil...


publicado por flordocardo às 02:54
tags:

23
Mai 13

 

*  *  *

 

Entrámos numa "3ª. fase", reportam os jornais e as televisões. Tudo isto porque, segundo afirmou hoje o fantasma Gaspar, "Chegou o momento do investimento".

Investimento em quê? Tudo! Caracóis, bichos-da-sede, pastéis-de-nata, qualquer coisa serve para este filme "noir" de terceira categoria.

Este governo tem, porventura, alguma linha estratégica sobre o investimento produtivo necessário ao nosso país? Não. Esta canalha não tem a menor ideia onde se deve concentrar o investimento e, por isso, qualquer treta - do tipo "Pescanova", por exemplo - serve às mil maravilhas para criar uma ilusão que se esboroa ao primeiro sopro...

Temos que passar das meras canções e palavras-de-ordem à Greve Geral que faça parar tudo, pelo tempo que for preciso!

Este governo tem que ser derrubado quanto antes!


publicado por flordocardo às 23:49

 

*   *

 

Acabo de ler num jornal que a região do Algarve tem presentemente a maior taxa de desemprego: 17,9 por cento. Por ali, o desemprego jovem atinge os 40,3 por cento (ocupa o terceiro lugar a nível nacional).
Os safardanas que durante décadas (desde o marcelismo) andaram a vender o Algarve como “destino turístico”, escavacando e escalavrando a região por completo, destruindo a sua actividade produtiva, deviam agora dizer qualquer coisa sobre isto; sobre o desemprego estrutural que afecta dramaticamente a região.
Então, ó pategos da construção civil, então ó senhores do imobiliário, então ó governantes e “responsáveis” do turismo: nada dizeis? Nada?!...


 


publicado por flordocardo às 19:46

 

 

*   *

 

«O homem não é um animal solitário, e enquanto perdura a vida em sociedade, a realização de si mesmo não pode ser o supremo princípio ético.»

 

Bertrand Russell

publicado por flordocardo às 04:10
tags:

Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


19

26
28


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO