24
Mar 14

 

*

 

(Por vezes chega um rumor que traz consigo o que podia ser)

 

 

Por vezes chega um rumor que traz consigo o que podia ser

um mistério. O que esperamos torna-se igual ao que se escuta.

Uma voz é sempre devagar que se aproxima para recebermos

uma maior tranquilidade. Compreendemo-la porque vinha segredar

qualquer palavra que se tinha esquecido. Sem pressa os olhos

fecham-se. Alguém há-de passar a mão sobre o nosso ombro.

 

 

                                                               Fernando Guimarães (n. 1928)

 

(dolivro «Os caminhos habitados» - Edições Afrontamento, Setembro/2013)

 

 

- O anterior poema deste autor aqui exposto encontra-se incorrecto, pois não está dividido em estrofes e falta-lhe um verso. As minhas desculpas, mas até agora

não consegui resolver o problema de o voltar a editar. -

 

publicado por flordocardo às 17:42
tags:

Orlando, grande Camões!

Não sabia que tinhas esta veia poética, o Álvaro é que recentemente me disse.
Então como vão as coisas por aí? Já vais melhor? Um dia destes já estás na praia.

Força, desistir é para os fracos e tu já demonstraste que não és.

Beijinhos.
Cristina Neves, algures aqui no Cavaquistão, terra de Viriatos!
Cristina Neves a 24 de Março de 2014 às 18:30

Beijinhos e obrigado por tudo!
flordocardo a 25 de Março de 2014 às 14:45

Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21
22

26
27
29

30


mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO