18
Set 12

 

*   *   *

 

Hoje, dia em que passam 42 anos sobre a fundação do MRPP...

 

*

«É certo que a arma da crítica não pode substituir a crítica das armas, que a força material tem de ser derrubada pela força material, mas a teoria converte-se em força material quando penetra nas massas.»

                                                                                                Karl Marx

publicado por flordocardo às 22:55
tags: ,

05
Jul 12

 

*   *   *

 

       I. «Os economistas têm uma singular maneira de proceder. Para eles, apenas existem dois tipos de instituições, as da arte e as da natureza. As instituições do feudalismo são instituições artificiais, as da burguesia são instituições naturais. Nisso são parecidos como os teólogos que, também eles, estabelecem duas espécies de religiões. Toda religião que não é a sua é uma invenção dos homens, enquanto a sua própria religião é uma emanação de Deus. Ao afirmarem que as relações actuais - as relações de produção burguesas - são naturais, os economistas dão a entender que são essas as relações nas quais se cria a riqueza e se desenvolvem as forças produtivas de acordo com as leis da natureza. Portanto, essas relações são por si mesmas leis naturais independentes da influência do tempo. São leis eternas que devem reger sempre a sociedade. Desse modo, houve história, porém já não há mais. Houve história, visto que houve instituições feudais, e que nessas instituições do feudalismo se encontram relações de produção totalmente diferentes das da sociedade burguesa, que os economistas querem fazer passar por naturais e, por isso, eternas.»

       II.  «Os economistas querem que os operários permaneçam na sociedade tal como ela está formada e tal como eles a consignaram e sancionaram nos seus manuais. Os socialistas querem que os operários deixem de lado a sociedade antiga para que possam entrar melhor na sociedade nova que tão previdentemente preparam para eles.» 

       III.  «Entretanto, o antagonismo entre o proletariado e a burguesia é uma luta de uma classe contra outra, luta que, levada à sua expressão mais alta, é uma revolução total. Ademais, é de provocar espanto que uma sociedade, fundada na oposição de classes, conduza à contradição brutal, a um choque corpo-a-corpo como derradeira solução?» 

                                       Karl Marx (in «Miséria da Filosofia» - Julho de 1847)

 

publicado por flordocardo às 00:03

05
Mai 12

 

 

*   *

 

karlmarx
Karl Marx

 

Marxismo - uma teoria sempre jovem e científica.

 

publicado por flordocardo às 19:51
tags:

03
Abr 12

 

*

 

«O que distingue as épocas económicas não é o que é feito, mas como, com que meios de trabalho é feito. Os meios de trabalho são não apenas medidores do grau de desenvolvimento da força de trabalho humana, mas também indicadores das relações sociais em que se trabalha.»

                                                                                                                    Karl Marx

publicado por flordocardo às 00:53
tags: ,

09
Mar 12

 

*   *   *

 

«Os homens fazem a sua própria história, mas não a fazem como querem, não a fazem sob circunstâncias de sua escolha e sim sob aquelas com que se defrontam directamente, legadas e transmitidas pelo passado.»

 

Karl Marx

- in «O Dezoito Brumário de Louis Bonaparte» (1852) -

publicado por flordocardo às 00:07
tags: ,

04
Mar 12

 

*   *   *

 

«Sem sombra de dúvida, a vontade do capitalista consiste em encher os bolsos, o mais que possa. E o que temos a fazer não é divagar acerca da sua vontade, mas investigar o seu poder, os limites desse poder e o carácter desses limites.»

Karl Marx

redflag[1]

publicado por flordocardo às 00:42
tags: ,

18
Mar 11

 

*  *  *

 

Na alvorada de 18 de Março de 1871, Paris foi despertada por um grito de trovão: VIVE LA COMMUNE!

 

 

«A Paris operária, com a sua Comuna, será para sempre celebrada como a gloriosa percursora de uma sociedade nova. A recordação dos seus mártires conserva-se piedosamente no grande coração da classe operária. Quanto aos seus exterminadores, a História já os pregou a um pelourinho eterno, e todas as orações dos seus padres não conseguirão resgatá-los.»

 

Karl Marx («A Guerra Civil em França» - 30 de Maio de 1871)

 

publicado por flordocardo às 00:59
tags: ,

14
Mar 11

 

*   *

 

Passam hoje 128 anos sobre a morte de Karl Marx.

Ora, depois de ouvir hoje o Primeiro-ministro, ocorreu-me...

 

«A arma da crítica não pode substituir a crítica das armas.»

 

Karl Marx (in «Contribuição à crítica da filosofia do direito de Hegel», de 1844)

 

publicado por flordocardo às 23:14
tags: ,

02
Dez 10

 

        *   *

 

- A profissão de escritor -

 

            «O escritor tem, naturalmente, de ganhar a vida para existir e escrever, mas não deve existir e escrever para ganhar a vida…

          O escritor nunca encara as suas obras como um meio. São fins em si; são tão pouco um meio para ele e os outros que, em caso de necessidade, sacrifica a sua existência à deles, e, à semelhança do pregador de religião, toma para seu princípio: “Obedece a Deus mais que aos homens”, homens nos quais se acha incluído juntamente com as suas necessidades e desejos humanos. Por outro lado, imagine-se um alfaiate, ao qual encomendo uma sobrecasaca parisiense e me apresenta uma toga romana porque está mais em conformidade com a lei exterior do belo! A primeira liberdade de imprensa consiste em não constituir um negócio. O escritor que a avilta num meio material merece, como castigo da ausência de liberdade interior, uma ausência de liberdade exterior, nomeadamente a censura, ou então a sua existência constitui já a punição.»

 

Karl Marx («Debaten ueber Pressfreiheit»)

 

 

Chema Madoz (Madrid - 1958) - da série "Surrealidad en blanco y negro"
publicado por flordocardo às 12:10
tags: ,

15
Out 10

 

*   *

 

«O que caracteriza a economia política burguesa é que ela vê na ordem capitalista não uma fase transitória do progresso histórico, mas a forma absoluta e definitiva da produção social.»

 

                                                                                       Karl Marx (1818-1883)

publicado por flordocardo às 12:43
tags: ,

Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21
22

26
27
29

30


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO