24
Abr 10

 

 

 

(Estranho é o sono que não te devolve)

 

Estranho é o sono que não te devolve.
Como é estrangeiro o sossego
De quem não espera recado.
Essa sombra como é a alma
De quem já só por dentro se ilumina
E surpreende
E por fora é
Apenas peso de ser tarde. Como é
Amargo não poder guardar-te
Em chão mais próximo do coração.

                                    Daniel Faria (1971-1999)

 

(do livro «Explicação das Árvores e de Outros Animais» - Fundação Manuel Leão, 1998)

 

 

publicado por flordocardo às 04:39

Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO