30
Mai 10

 

 

Cerca de 300 mil pessoas na rua no passado sábado, em protesto contra a política do governo. Uma manifestação bem maior do que a verificada em Março último. Algum entusiasmo nos rostos, alguma expectativa também.

Mas ao encerrar a acção, Carvalho da Silva diz que, caso o governo não mude de políticas, a CGTP está disposta a novas formas de luta dentro do quadro constitucional, sem excluir nenhuma delas. Greve geral? Eventualmente implícita, mas nem sequer referida - não vão acusá-lo de radicalismo...

Porém, o mais significativo deste discurso aguardado com expectativa terá mesmo sido o facto de Carvalho da Silva ter manifestado a esperança de que o governo inverta posições… Alguém de bom-senso, algum trabalhador ou trabalhadora portuguesa acredita, sinceramente, em tal possibilidade?!...

Daí que no final desta grandiosa manifestação não poucos rostos manifestassem desânimo; só não viu (e ouviu os seus comentários) quem não quis. Dá que pensar.

O governo nunca teve tão isolado como agora. Todavia, parece que as hesitações da CGTP são as primeiras a favorecer a futura instauração de uma falsa alternativa chamada PSD (partido que continua a subir nas sondagens de opinião)…

Resta-nos continuar a luta contra este estado de coisas, sem desfalecimentos. Caso contrário, a crise será dramaticamente vencida à nossa custa e contra nós.

 

publicado por flordocardo às 23:45

Sabes que as coisas implícitas aos sindicatos também são por vezes duvidosas. Eu sou sindicalizada mas as poucas vezes que contactei o meu sindicato a pedir ajuda, fiquei na mesma... não houve resposta do lado de lá. Por vezes dizem que vão à luta mas pouco ou nada conseguem. Lamento que assim seja.
Abraço
ónix a 31 de Maio de 2010 às 23:31

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO