10
Fev 11

 

*  *

 

«E eu sinto que em meu gesto existe o teu gesto e em minha voz a tua voz.»

 

                                                                                              Fernando Pessoa

 

publicado por flordocardo às 00:53
tags:

08
Fev 11

 

publicado por flordocardo às 00:10
tags:

07
Fev 11

 

*   *

 

(Como esta ilha é das gaivotas)

 

Como esta ilha é das gaivotas,

e as gaivotas dos seus gritos,

e os seus gritos do vento

e o vento de ninguém.

 

Assim é esta ilha das gaivotas

e as gaivotas dos seus gritos

e os seus gritos do vento

e o vento de ninguém.

 

                                    HERMAN DE CONINCK (Bélgica, 1944-1997)

 

(do livro «Os hectares da memória» - Tradução colectiva, ‘Mateus, Outubro de 1994’ - Quetzal Editores, 1996)

Image Hosted by ImageShack.us
 

publicado por flordocardo às 00:10
tags:

06
Fev 11

 

*   *

 

LISBOA - 1971

 

O chofer de táxi queixava-se da vida.

Ganha 400$00 por semana, o patrão conta

que ele se arranje do a mais com as gorjetas.

Os meus amigos morrem de cancro,

de tédio, de páginas literárias,

vi um rapaz sem as duas mãos que perdeu

na guerra (e o ortopedista ria-se de que ele

só queria por enquanto «calçar» uma das

que, artificiais, lhe preparou tão róseas).

As pessoas esperam com raiva surda e muita paciência

o autocarro, aumento de ordenado, a chegada

do Paracleto, bolsas da sopa do convento.

Mas o chofer de táxi contou-me que

discutira com um asno e lhe dissera:

«…V. que nesse tempo ainda andava a fugir

de colhão para colhão do seu pai

para ver se escapava a ser filho da puta…»

E é isto: andam de colhão para colhão

a ver se escapam – e muitos não escapam.

E os outros não escapam aos que não escaparam.

 

       Lisboa, 5 Agosto 1971

 

                                                        JORGE DE SENA (1919-1978)

 

(do livro «Poesia - III» - Moraes Editores, Lisboa/1978)

 

publicado por flordocardo às 01:02
tags:

05
Fev 11
publicado por flordocardo às 02:09
tags:

04
Fev 11

 

*   *

 

Da conjugação dos astros? Do sol que hoje fez? Dos colegas, novos e antigos, com quem hoje convivi? De uns telefones que hoje fiz e recebi? Não sei...

 

Mas sei que hoje - dia em que não era para haver post por aqui - um conjunto de circunstâncias e de acontecimentos tornou o meu dia particularmente diferente, para melhor; muito melhor.

 

Sorrio. E sinto mesmo fundo que tal sorriso não é de circunstância, não é forçado, não é uma espécie de disfarçe. É bom sorrir assim. Mata-nos a mágoa, se ela existir. Há dias assim. Dias que nos dão alguma consistência, em que a roupa nos assenta bem e em que a gente - nós e os outros - até parece que volta a ser gente, sem nunca deixar de o ter sido.

 

Acontece. E deve-se aproveitar ao máximo.

 

publicado por flordocardo às 23:06
tags:

03
Fev 11

 

*   *

 

Os preços dos alimentos a nível mundial atingiram um novo recorde em Janeiro, o sétimo aumento consecutivo, devido à escalada no preço das matérias-primas, segundo indicou hoje a Organização das Nações Unidas.

Um índice de 55 matérias-primas alimentares, calculado pela FAO (Food and Agriculture Organization) subiu 3,4 por cento face a Novembro, um aumento de 231 pontos base.

A liderar os aumentos estiveram as matérias-primas relacionadas com os lacticínios, que lideraram os crescimentos entre as cinco categorias de produtos alimentares, com uma subida de 6,2 por cento, indicou a agência com sede em Roma.

 

Como se o resto já não bastasse...

 

(Entretanto, por cá, os três maiores bancos privados portugueses lucraram em 2010 quase mil milhões de euros, ou seja, mais 75 milhões do que no ano anterior.

O BCP registou lucros de 301,6 milhões de euros, mais 33,9 por cento do que em 2009. O BES lucrou 510,5 milhões de euros, menos 2,2 por cento. No BPI os resultados líquido subiram 5,6 por cento, para 184,8 milhões de euros.

Os três grupos lucraram 996,9 milhões de euros, verba que em 2009 não ultrapassou os 922,3 milhões de euros.)

 

publicado por flordocardo às 11:12

 

Acreditem! Esta é mesmo a minha querida tia Estela, agora mesmo "descoberta" nesta saga das novas tecnologias...

Vibrante, não acham?

 

publicado por flordocardo às 00:20

02
Fev 11

 

*

 

Um dos meus filmes dilectos. Divertidíssimo. Não sei como farão, mas se puderem não percam.

É já amanhã (e amanhã, por esta altura, estarei a fazer uma ressonância magnética).

 

Cinemateca

Quinta-feira, 3 de Fevereiro de 2011 

 

IRMA LA DOUCE

De Billy Wilder

Estados Unidos, 1963 - 141 min.

(legendado em português)

 

15.30h - Sala Dr. Félix Ribeiro

 

«Proibido em Portugal até ao 25 de Abril, IRMA LA DOUCE foi também um “caso” no seu país de origem. Apesar de já se estar em 1963 e de a censura andar a ser “batida” aos pontos por realizadores rebeldes, a forma como se representaram as prostitutas a trabalhar, sem eufemismos para a profissão, foi considerada demasiada audaciosa. Mas todo o filme joga tanto com o que é mostrado como com o que é elidido. IRMA LA DOUCE, uma das mais divertidas, irreverentes e provocantes comédias de Wilder, foi outro “prego” no caixão do código de censura, com Shirley MacLaine num dos papéis da sua vida, e Jack Lemmon inesquecível na figura do polícia-chulo.»

 

publicado por flordocardo às 00:54

 

Maria Azenha nasceu em Coimbra em 1945. A primeira vez que li a sua poesia foi através da colectânea «Anuário de Poesia - Autores não publicados», editada pela Assírio e Alvim em 1984. Redescobri-a agora.

 

publicado por flordocardo às 00:42
tags:

Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

15

22
24

27


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO