10
Set 10

 

 

«COM DESEMPREGO PERDEMOS TODOS» - eis o que se pode ler num dos cartazes bloquistas que andam aí pelas ruas.

Concluo desta "científica" propaganda visual que o flagelo do desemprego também afecta o patronato nacional, seja ele de grande, médio ou pequeno porte…

Fechou a «Delphi», na Guarda? Pois ficaram a perder os operários, os capatazes, os quadros intermédios, mas também os donos da multinacional norte-americana, não é? Ou seja, todos (por igual?)… Fechou uma média fábrica têxtil lá no Norte? Pois ficaram todos a perder – incluindo o patrão que agora se prepara para mudar de ramo… O senhor Constantino fechou a retrosaria? Pois ficaram a perder todos; os dois empregados, o patrão e ainda a Fátima Lopes (cliente habitual da casa)…

Dos desempregados, uns ficaram com um miserável e condicionado subsídio de desemprego (e outros não, por não serem efectivos). Às contas bancárias dos patrões ninguém foi, coitadas delas... Mas que é que isso interessa, se na verdade todos, mas todos, ficaram a perder?...

Eis mais um pequeno exemplo da política “revolucionária” do BE, a qual consiste nisto: desfocar a realidade das coisas para caçar votos a qualquer preço. Os votos todos, claro (menos o meu).

 

Além do mais, sinceramente, eu pensava que com o desemprego somente os capitalistas ficavam a ganhar; mais que não seja pela pressão óbvia assim exercida sobre os salários daqueles que ainda trabalham. Marx e Engels explicaram isto lapidarmente, mas os nossos bloquistas já estão noutra...

 

É assim a vida dos oportunistas.

 

publicado por flordocardo às 00:00

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO