17
Fev 11

 

*   *

 

Despedida

 

Colhe

todo o oiro do dia

na haste mais alta

da melancolia

 

                              Eugénio de Andrade (1923-2005)

(do livro «Ostinato  Rigore» - 1964)

publicado por flordocardo às 17:51
tags:

Estou contigo, já disse. Não chegam aí "ondas" positivas vindas deste belo Ribatejo???
Eugénio de Andrade ... como é que tão poucas palavras podem dizer tanto?? Só um poeta escreve assim.
Abraço
ónix a 17 de Fevereiro de 2011 às 23:44

Magnífico!
E como vais passando?
Abraço!
TF a 18 de Fevereiro de 2011 às 00:05

Contra o que possas pensar, este poema que aqui coloquei não tem assim muito a ver com o meu estado de espírito actual. Ou melhor dito: não foi derivado do meu estado de espírito que o pus aqui, embora suceda normalmente com os meus posts. Acho-o belíssimo e encontrei-o nas minhas deambulações pelos livros de poesia. É um poema muito simples; mas, como referes, pleno de significado. Só isso.
E é claro que desse lado vêm ondas positivas. Sempre (vá, lá, quase sempre, prontos...)!
Bjões! * * *
flordocardo a 18 de Fevereiro de 2011 às 00:26

Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

15

22
24

27


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO