24
Fev 12

 

*   *   *

 

Uma experiência-piloto nos serviços de saúde

ou uma artimanha de aldrabões 

 

A pretexto do que designam como experiência-piloto – eufemismo para impor pela calada medidas que contam à partida com a oposição popular – o governo decidiu retirar o conceito de doente frequentador aos utentes que durante três anos seguidos não usem os centros de saúde.

 

Sob a etiqueta de doentes não frequentadores, todos os que não chegarem a utilizar os centros de saúde durante aquele período são retirados do efectivo do respectivo médico de família, o qual, no caso de existir, passará, em lugar daquele, a contar com mais um doente activo.

 

Apesar de o governo assegurar que continuam inseridos no sistema e a pertencer à lista do respectivo médico de família, não se pode esperar outra coisa senão que o “sistema de saúde” se esqueça deles e acabe por os “apagar” das listas. Exemplos desta prática não faltam, basta ver o que tem sucedido com as estatísticas do desemprego!

 

Para além de que quando o doente não frequentador precisar de recorrer ao centro de saúde, já tem alguém a ocupar-lhe o lugar ou, pelo menos, um doente activo à frente.

 

Mas o que esta experiência pretende escamotear e iludir é um facto incontornável recentemente posto a nu: segundo os últimos dados vindos a público, o número de cidadãos que recorrem aos centros de saúde sem médico de família era de 1.821.772 no final de Outubro, o que representa uma taxa de 27,5% em relação ao número total de utilizadores (6,6 milhões). Só na Região de Lisboa e Vale do Tejo há mais de um milhão de utentes nesta situação, ou seja, quase metade do número total de utilizadores.

 

Assim, o governo mata dois coelhos de uma só cajadada: limpa listas de espera nos centros e, por cada utente que é considerado "não frequentador" entrará um utente sem médico que passará a fazer parte da lista do médico, “diminuindo” assim a lista de espera do eventual médico de família!

 

Como o que não se vê não se contesta, é assim que o governo de traição PSD/CDS reestrutura o sector da saúde, de acordo com as imposições da Tróica.

 

 

(extraído de http://lutapopularonline.blogspot.com )

 

publicado por flordocardo às 16:04

As artimanhas do costume...
Bom fim-de-semana!
anónimo a 25 de Fevereiro de 2012 às 18:41

Fevereiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

18

20
21

28
29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO