31
Jul 13

 

 

*  *

 

 

(Quando pela noite chegas dissolvem-se as trevas)

 

Quando pela noite chegas dissolvem-se as trevas

e eu partir não quero, porque esta é a noite

que ilumina o dia, canto do silêncio, eco subtil

no discurso do mundo. Quando pela noite chegas

é meu o teu amor, e a morte tarda doce como mel.

 

                                   Ana Marques Gastão (n. 1962)


 (do livro «Nocturnos» - Gótica, Lisboa/2002)

 

publicado por flordocardo às 00:59
tags:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Julho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12

14
19
20

22
25
26

28
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO