14
Fev 10

 

 

 
que as palavras respirem
em frente umas das outras
 
têmpora com têmpora
lábio com lábio
 
                   
(Cruz-Quebrada, 13.02.2010)
 
 
* * 
        
estende a tua mão contra a minha boca e respira,
e sente como respiro contra ela,
e sem que eu nada diga,
sente a trémula, tocada coluna de ar
a sorvo e sopro,
ó
táctil, ininterrupta,
e a tua mão sinta contra mim
quanto aumenta o mundo
 
                                                                 Herberto Hélder
 
(do livro «A Faca Não Corta O Fogo», Assírio & Alvim, 2008)

 

                           
                 * * * 

 ...e vocês, por aí,  também!

 

publicado por flordocardo às 00:56

Da minha parte agradeço...

Porto Santo.
Porto santo a 14 de Fevereiro de 2010 às 20:26

Ora aí está...

Abraço!
flordocardo a 14 de Fevereiro de 2010 às 23:12

Belos, os dois poemas. Gostei do título do post.
Bjinhos.
ónix a 15 de Fevereiro de 2010 às 23:44

Obrigado ónix.

Bjões!

(e vê se te inspiras, pois gosto de ler os teus «reptos»)
flordocardo a 16 de Fevereiro de 2010 às 01:31

Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO