22
Fev 10

 

 

 

IDENTIDADE
 
 
Preciso ser um outro
para ser eu mesmo
 
Sou grão de rocha
Sou o vento que a desgasta
 
Sou pólen sem insecto
 
Sou areia sustentando
o sexo das árvores
 
Existo onde me desconheço
Aguardando pelo meu passado
Ansiando a esperança do futuro
 
No mundo que combato
morro
no mundo por que luto
nasço
 
 
                                                Mia Couto (Moçambique, 1955)
 
(do livro «Raiz de Orvalho e Outros Poemas» - Editorial Caminho,
3ª. edição, Outubro de 2001)

 

publicado por flordocardo às 00:50

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO